Sempre que escrevo um poema, um poeta de verdade se remexe no túmulo, por dor ou por pena

sábado, 15 de maio de 2010

• mais feliz

.
Parar, às vezes é ainda estar em movimento. Encantar-se novamente, como se ainda fosse possível, como tudo o é. Rimas fáceis, calafrios. Fura o dedo, faz um pacto comigo. Dar a volta ao mundo ou ir ao centro da Terra, não importa. Por um segundo teu no meu. Com a prática de ser amado talvez nada mais fosse surpreendente, ou talvez fosse até demais. Um pouco inquieto o amor dava sinais até então escondidos, camuflados. Pairando entontecido sobre várias histórias de amor e des. Quem nunca se perdeu não entenderia que esta era uma perca desejável. Uma espera. Por um segundo mais feliz.
.
" Nada se sabe, tudo se imagina
Circunda-te de rosas, ama, bebe
E cala. O mais é nada "
fernando pessoa.
* itálico. Mais feliz ♪ Adriana Calcanhoto

Um comentário:

Pink disse...

É claro que o alcóol está no fim,e não há cigarros anymore! A vida é esse terminar de coisas superficialmente mais atraentes que o amor que se foi.